Star Wars Ep. II: O Ataque da Disney | Braun Turismo

Star Wars Ep. II: O Ataque da Disney

Dando sequência a nossa série de posts sobre Star Wars e sua relação com os parques temáticos, relembro agora o início da relação entre George Lucas e os parques da Disney, extraído do livro The Keys to the Kingdom, de Kim Masters.

O ano era 1984 e a Disney tinha acabado de contratar um novo presidente para revitalizar a companhia, que não tinha um desenho/filme de sucesso há anos e estava com os parques sem novidades para atrair novos visitantes. O escolhido pra comandar a Disney foi Michael Eisner, executivo do ramo de TV e cinema.

Um mês após sentar-se na cadeira de presidente da Disney, Eisner convidou seu velho amigo George Lucas para conhecer a área de Imagineering (engenharia criativa) da empresa e o incentivou a desenvolver novas atrações para os parques. George imediatamente começou a trabalhar no simulador de voo Star Tours, baseado nos filmes Star Wars.

Ao mesmo tempo, Lucas começou a trabalhar como produtor-executivo de um filme 3D pra Disney que seria exibido no Epcot, chamado Captain EO e teria o pop star Michael Jackson no papel principal e Francis Ford Coppola na direção.

Programada para estrear em novembro de 1986, Star Tours estava com problemas graves. O orçamento de 30 milhões de dólares já tinha estourado e a atração causava muito enjoo nos usuários que a testaram, pois durava cerca de 20 minutos. A atração acabou abrindo só em janeiro de 1987 e ficou com 4 minutos de duração.

No caso de Captain EO, o filme orçado em 11 milhões de dólares, acabou custando 17 milhões. A estreia da atração pareceu uma cerimônia de Oscar: atores como Jack Nicholson, Jane Fonda, Whoopi Goldberg e Debra Winger compareceram. Curiosamente, a grande estrela do filme, Michael Jackson, não compareceu pois a Disney havia vetado sua marca registrada no filme: “sua segurada na virilha”. A Disney considerou o gesto impróprio para crianças, o que não agradou o astro pop.

Sem ter ideia do sucesso que a atração Star Tours seria pra Disney e ainda sem saber o que Star Wars e Indiana Jones significariam pra cultura pop pelas décadas vindouras, George Lucas assinou um contrato vitalício com a Disney aceitando receber míseros 1 milhão de dólares por ano pelos direitos sobre os personagens de ambas sagas.

A Disney viria a construir diferentes atrações do Indiana Jones em seus parques de Orlando, Anaheim e Paris e franquias do Star Tours em Anaheim, Tóquio e Paris além de Orlando, sem que George Lucas ganhasse um centavo adicional por isso.

Devido a este contrato, houve um grande ressentimento de George Lucas com seu “amigo” Michael Eisner e com a Disney Company. Mal sabia George Lucas que ele seria recompensado anos depois! Mas isso é assunto pra outro post…

Gostou? Veja mais

Quer receber novidades?
dúvidas?

Confira abaixo as dúvidas mais frequentes que recebemos.

Ir para as dúvidas
Onde estamos

Rua Dr. Luis de Faria, 62 • Gonzaga • Santos/SP
CEP 11060 480

Horário de atendimento

De segunda a sexta-feira • 09h00 as 18h00
Sábados • 09h00 as 12h00

P. R. Braun Passagens e Turismo Ltda. (Braun Turismo), inscrita no CNPJ 64.641.996/0001-05, é uma agência de turismo cadastrada no Ministério do Turismo - CADASTUR - ver certificado.
Braun Turismo © 2020. Todos os direitos reservados.