Museus de Salvador são opções para quem vai passar férias de verão na BA

0

Reportagem do G1

http://g1.globo.com/bahia/verao/2014/noticia/2013/12/museus-de-salvador-sao-opcoes-para-quem-vai-passar-ferias-de-verao-na-ba.html

Alguns equipamentos culturais estão localizados em prédios históricos.
Grande parte dos museus tem acesso gratuito; confira as dicas do G1.

MUUSEU BA

Quem vem passar as férias de verão em Salvador, uma opção para conhecer a cidade é visitar alguns museus da capital. Alguns deles são instalados em prédios históricos e grande parte deles tem acesso gratuito. Os museus pagos geralmente têm preços populares. Para orientar o leitor que não conhece a cidade, o G1 lista os principais museus de Salvador.

Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM)
Localizado na Avenida Contorno, o MAM-BA é considerado um dos principais espaços de arte contemporânea do país e o mais importante do estado. O equipamento fica situado no Conjunto Arquitetônico do Solar do Unhão, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O projeto de restauração é da arquiteta Lina Bo Bardi e, em 1963, passou a instalar o MAM.

O local realiza periodicamente exposições de artistas locais, nacionais e estrangeiros e possui uma galeria ao ar livre, o Parque das Esculturas, e uma sala de projeção, o Cinema do MAM. O pátio realiza também outras atividades. O acervo do local tem obras de artistas como Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Candido Portinari, Flávio de Carvalho, Tunga, Waltercio Caldas, Siron Franco, Marepe, Caetano Dias, entre outros. Há ainda obras de José Pancetti, Pierre Verger, Carybé, e Samson Flexor. O local tem uma excelente área para apreciar o pôr-do-sol.

Visitação: terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.
End: Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão. Tel: (71) 3117-6139
Site: MAM

escadaria do mam lina bo bardi (Foto: Divulgação)
Escadaria do MAM na Bahia é da arquiteta Lina Bo Bardi (Foto: Divulgação)

Museu de Arte da Bahia
Criado em 1918, este é o mais antigo museu do estado e teve sua primeira sede no Campo Grande, onde atualmente se enconta o Teatro Castro Alves. Em 1982, o museu foi transferido para o casarão onde se encontra até os dias atuais, no Corredor da Vitória. O equipamento abriga exposições temporárias e permanentes.

O acervo deste museu possui duas grandes coleções: uma de artes plásticas e outra de artes decorativas, com destaque para peças do mobiliário baiano, porcelanas orientais e europeias – em que se inclui a coleção de louça histórica brasileira, além de cristais, ourivesarias e outras alfaias.

Museu Abelardo Rodrigues
Este museu possui uma das mais importantes coleções de arte sacra do país, reunidas pelo pernambucano que dá nome à instituição. O acervo foi adquirido pelo Governo da Bahia em 1973, após longa disputa judicial com o Estado de Pernambuco. No local, o público pode conhecer peças datadas dos séculos XVII ao XX, confeccionadas em diversos materiais.

Oratórios, miniaturas, imaginária, crucifixos, imagens de Roca, maquinetas, crucificados, mobiliário de devoção, objetos de origem brasileira, principalmente nordestina, são algumas das peças que podem ser vistas no local.

Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h.
End.: Rua Gregório de Matos, 45, Pelourinho, Salvador. Tel.: (71) 3117-6440

museu tempostal (Foto: Divulgação/Setur)
Museu Tempostal fica localizado no Pelourinho
(Foto: Divulgação/Setur)

Museu Tempostal
O acervo deste museu reúne principalmente postais, estampas e fotografias, sendo a grande maioria oriundas da coleção reunida pelo sergipano Antônio Marcelino do Nascimento. As peças, datadas do final do século XIX e meados do século XX, representam diversas partes do mundo. Destacam-se nas coleções as imagens representativas da Bahia Antiga e cartões-postais da Belle Époque.

O Museu fica instalado em um sobrado do século XIX. A construção de paredes em alvenaria e pedra constitui um atrativo a mais para o visitante.

Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h. End.: Rua Gregório de Matos, 33, Pelourinho, Salvador. Tel.: (71) 3117- 6383.

Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica
O museu foi fundado em 1994 para preservar e expor o rico acervo organizado pelo ceramista alemão Horst Udo Knoff, que morreu neste ano. O acervo tem obras de autoria do próprio Udo e reúne azulejos portugueses, espanhóis, franceses, ingleses, holandeses e italianos, datados dos séculos XVI ao XX. Há ainda criações de artistas como Jenner Augusto, Genaro de Carvalho, Sante Scaldaferri, Calasans Neto e Carybé.

Visitação: terça a sexta, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h.
End.: Rua Frei Vicente, 03, Pelourinho, Salvador. Tel.: (71) 3117-6388.

palacete das artes (Foto: Divulgação/Secult)
Palacete das Artes reúne obras de Rodin nos
jardins do casarão (Foto: Divulgação/Secult)

Palacete das Artes
Instalado em um dos mais belos casarões históricos da Bahia, o Palacete das Artes funciona na mansão que pertenceu ao Comendador Bernardo Martins Catharino. A construção histórica é datada de 1912 e o prédio é composto por quatro pavimentos que apresentam pinturas parientais, forros ornamentais, vitrais, pisos em parquet, mármores, ladrilhos hidráulicos e elevador francês, da época de sua construção.

O espaço abriga ainda uma nova unidade, chamada de Salão de Arte Contemporânea, ligado ao prédio histórico. Quem visitar o local pode conhecer também os jardins que reúnem quatro esculturas, em bronze, do escultor francês Auguste Rodin, adquiridas pelo Governo do Estado.

Visitação: terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.
End: Rua da Graça, 284, Graça. Tel: 3117-6987
Site: Palacete das Artes

Museu Carlos Costa Pinto
Em estilo colonial americano, projetado pelos arquitetos Euvaldo Reis e Diógenes Rebouças, o imóvel abriga a Fundação Museu Carlos Costa Pinto. A casa foi destinada inicialmente à família, mas nunca foi habitada. O acervo foi doado pela viúva de Carlos Costa Pinto, Margarida de Carvalho Costa Pinto.

O museu funciona de segunda-feira a domingo, das 14:30h às 19:00h, exceto terça-feira, quando fecha ao público para manutenção e trabalhos técnicos.

vestido que a princesa isabel assinou lei áurea (Foto: Ingrid Maria Machado/G1)
Vestido que a Princesa Isabel assinou Lei Áurea está em exposição no Instituto Feminino (Foto: Ingrid Maria Machado/G1)

Instituto Feminino
Com sede no centro da cidade, no bairro do Politeama, o Instituto Feminino da Bahia fica abrigado em um casarão deslumbrante. No local, o visitante pode conhecer um rico acervo em Arte Antiga do século XIX e XX.  Há ainda mais de 15 mil peças como mobiliário, cristais, prataria, vidros, porcelanas, pintura, escultuas e objetos . Grande parte da coleção pertenceu ao Museu Henriqueta Catharino.

O grande destaque, porém, fica a cargo da coleção de Indumentária do Museu do Traje e do Textil. Em visita ao casarão, o público pode passear por momentos históricos através de trajes de baile, festas e passeio, roupas de cama e mesa, acessórios femininos, além de vestes eclesiásticas. Há ainda peças raras como a saia e o manto que a Princesa Isabel utilizou para assinar a Lei Áurea além de outros objetos.

Museu Náutico
Instalado na sede do Farol da Barra, a mais antiga edificação militar do Brasil, com construção datada de 1534, o museu é o único do gênero no estado e reúne um valioso acervo de achados arqueológicos submarinos, além de uma coleção de instrumentos de navegação e sinalização náutica, maquetes e miniaturas de embarcações.

Quem for ao local terá o privilégio de conhecer a sede do forte, que foi construído antes da cidade de Salvador, em 1549, além de ter acesso também a um dos pontos históricos mais importantes do estado baiano. No último andar do museu, o público terá uma vista incrível da cidade e a dica é aproveitar o pôr-do-sol no local.

Obra instalada no Museu Náutico da Bahia (Foto: Rita Barreto / Setur)
Obra instalada no Museu Náutico da Bahia (Foto: Rita Barreto / Setur)

Museu Afro-Brasileiro
Localizado no coração do Pelourinho, no Terreiro de Jesus, a instituição é ligada a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e um dos poucos do país a tratar exclusivamente das culturas africanas e a sua presença na formação da cultura brasileira.

O acervo do museu tem coleções da Cultura Material Africana e Cultura Material Afro-Brasileira, com obras de Capoeira, Blocos Afros e Folguedos. Na coleção de Capoeira, o público artefatos ligados à história de importantes mestres de capoeira como Mestre Pastinha, Mestre Bimba, Mestre Cobrinha Verde, Mestre Popó. Há também a coleção de Obras de Artes, com peças de Carybé, Hélio de Oliveira, Manoel do Bomfim, Francisco Santos, Terciliano Jr, Emanoel Araujo, entre outros.

Horário de funcionamento: Segunda a Sexta: 09h – 17h
Sábado: fechado temporariamente
Acesso até 30 minutos antes do encerramento.

Fundação Casa de Jorge Amado
É na casa de fachada azul, no Largo do Pelourinho, um dos principais pontos turísticos de Salvador, que a obra e a vida do escritor Jorge Amado são conhecidas, lembradas ou estudadas pelos cerca de 60 mil visitantes que vão à Fundação Casa de Jorge Amado anualmente.

Criada pelo próprio escritor em 1986, a Fundação reúne 250 mil itens, que incluem desde “datiloscritos” (obras na versão original, datilografadas) e premiações até documentos pessoais de Jorge Amado, como sua carteira de identidade e exames médicos. O acervo é composto ainda por livros, artigos e discursos de Jorge Amado, além de vídeos, fotografias, periódicos e trabalhos acadêmicos que referenciam o escritor.

A instituição está aberta à visitação de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, e aos sábados, das 10 às 16h.

Fundação Casa de Jorge Amado (Foto: Eric Luis Carvalho/Globoesporte.com)
Fundação Casa de Jorge Amado (Foto: Eric Luis Carvalho/Globoesporte.com)

Leave a Comment